sexta-feira, 28 de agosto de 2015

LEGADO FEMININO, POR LUCIANA MARTUCHELLI


Cuando me llega un comentario maldoso de un hombre, pocas veces me afecta. Resbala sobre mi defensas y me da contraste de mi hierofanía y evolución. Pero cuando es una mujer, que expone, denigre, disminuye o me invalida a mí o a otra mujer, siento la impotencia y el gusto amargo del mayor legado y victoria del patriarcado, que fue instigar a las mujeres contra las mujeres. 

Una herida que tiene raíces profundas y que hasta hoy toma muchas caras: inclusive por detrás de muchos actos feministas, lo que ahí está activo, no es en pro de la mujer, pero de discursos de odio contra los hombres. Y donde hay odio, el amor no fluye. Entonces, así como los hombres hicieron, y muchos todavía hacen, muchas mujeres acaban por proyectar una gran dosis de intolerancia, de competición y de prejuicio sobre otras mujeres. Endosando y nutriendo - bajo lo que sería nuestra fuerza y aliento - un sofisticado machismo, un resentimiento y una asepsia contra la libertad de expresión, de opción, contra las conquistas y manifestaciones de la increíble y vital diversidad femenina! 

Al destruirnos unas a las otras, somos meras cómplices, peones inconscientes de una masa arquetípica de maniobra, que va más allá de la colonización, sino que a la aniquilación; sin embargo, ayudar a construirnos unas a las otras, nuestra memoria, cuerpo, autoridad, audacia, diferencias, territorios y confianza en nosotras, es nuestra esperada performance feminista, nuestra danza y cura!

--------*---------

Quando chega a mim um comentário maldoso de um homem, raramente me afeta. Escorre sobre minhas defesas e me dá contraste da minha hierofania e evolução. Mas quando é uma mulher, que expõe, denigre, diminuí ou invalida a mim ou a outra mulher, eu sinto a impotência e o gosto amargo do maior legado e vitória do patriarcado, que foi instigar as mulheres contra as mulheres. 


Uma ferida que tem raiz profunda e que até hoje toma muitas faces: até mesmo por trás de muitos atos feministas, o que ali está ativo, não é em prol da mulher, mas discursos de ódio contra os homens. E onde há ódio, amor não flui. Então, assim como os homens fizeram, e muitos ainda fazem, muitas mulheres acabam por projetar uma grande dose de intolerância, de competição e de julgamento sobre outras mulheres. Endossando e nutrindo - sob o que seria nossa força e alento - um sofisticado machismo, um ressentimento e uma assepsia contra a liberdade de expressão, de escolha, contra as conquistas e manifestações da incrível e vital diversidade feminina!


Ao destruir-nos umas as outras, somos meros cúmplices, peões inconscientes de uma massa arquetípica de manobra, que vai mais alem da colonização, mas à aniquilação; porém ajudar a construir-nos umas as outras, nossa memória, corpo, autoridade, audácia, diferenças, territórios e confiança em nós, é a nossa esperada performance feminista, nossa dança e cura!

Luciana Martuchelli
Atriz, dramaturgia, diretora e preparadora de atores - Tao Filmes - all reserved copyright 2015 ©

www.taofilmes.blogspot.com.br
www.solosferteis.com.br
www.aartesecretadoator.com.br

domingo, 23 de setembro de 2012

OBRIGADA!

Gostaria de agradecer a todas/os que se inscreveram para participar das oficinas e a todas/os que assistiram às mesas redondas, às demonstrações de trabalho, aos works in progress, aos espetáculos e aos que estiveram presentes no Espaço A Hora do Fuxico, prestigiando as artistas nacionais e internacionais e suas performances. E também à Carla Spegiorin e Luiza Vaz, pelo fantástico trabalho de assessoria de imprensa, realizado pela Âncora Comunicação.

Espero que o SOLOS FÉRTEIS tenha sido espaço de reflexão e inspiração. E que toda a entropia gerada possa ser canalizada para criação de espetáculos e performances no teatro contemporâneo no Brasil e no mundo, discutindo o que realmente precisa ser dito sobre as mulheres e sobre o ser humano, tornando a arte um lugar paradoxo de lar e pertencimento, bem como de inquietude e revolução.

(Foto: Filipe Lima)

A todas/os técnicos, staff, parceiros, apoiadores e patrocinadores, o meu mais feliz e profundo "Muito Obrigada".

Até a próxima!

sábado, 22 de setembro de 2012

FOTOS 2012!


ESPETÁCULOS

 (As Borboletas de Doña Musica, com Julia Varley. Foto: Claudio Konim)

 (Pedro e o lobo, com Priscilla Duarte. Foto: Claudio Konim)

 (Al Final de la Noche, com Verónica Falconí. Foto: Edu Barroso)

 (As idades da Loba, com Ruth Guimarães. Foto: Edu Barroso)

 (La Svergognata, com Anita Mosca. Foto: Claudio Konim)

 (El Paquete, com Deborah Hunt. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Shador de las noches, com Ana Woolf. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Sete Ventos, com Débora Almeida. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Origins, com Christina Kyriazidi. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Dancing in my Mother's Arms, com Helen Chadwick. Foto: Marcelo Dischinger)
 
 (Black Sea Road, com Brigitte Cirla e Dejan Spasovic. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Umbral, com Cristina Castrillo. Foto: Marcelo Dischinger)



DEMONSTRAÇÕES DE TRABALHO

     (Cuando llueve en el Páramo, com Verónica Falconí. Foto: Filipe Lima)
 
    (O Eco do Silêncio, com Julia Varley. Foto: Marcelo Dischinger)


OFICINAS


(Compondo Canções, com Helen Chadwick. Foto: Filipe Lima)
 
(A linguagem da memória, com Cristina Castrillo. Foto: Filipe Lima)

(Você disse tango ou salsa?, com Ana Woolf. Foto: Filipe Lima)

(A presença e a Lua, com Verónica Falconí. Foto: Filipe Lima)


(Canto Polifônico, com Brigitte Cirla. Foto: Filipe Lima)

(Brincando com os mortos, com Deborah Hunt. Foto: Filipe Lima)

(Daughter, com Jill Greenhalgh. Foto: Filipe Lima)

(O Eco do Silêncio, com Julia Varley. Foto: Filipe Lima)


WORKS IN PROGRESS


   (Daughter/Dohter, de Jill Greenhalgh. Foto: Filipe Lima)

(Paraje de Solteras, com Natalia Marcet. Foto: Claudio Konim)
 
(Shador de las noches, com Ana Woolf. Foto: Marcelo Dischinger)


MOSTRA PARALELA 'FAZENDO ARTE E GÊNERO'

   (Elizabeth Tudo Pode, com Juliana Zancanaro. Foto: Edu Barroso)

   (Uma Mã às Claras, de Dora Galesso com a Orquestra de Senhoritas. Foto: Filipe Lima)


ESPAÇO HORA DO FUXICO

 (Koshi or not Koshi, com Rose Costa. Foto: Edu Barroso)

(Contação de Histórias, com Cia. Ponta da Língua. Foto: Claudio Konim)
 
 (O Verbo Tocar, com Iara Ungarelli. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Playing with the dead, com participantes da oficina de Deborah Hunt. Foto: Marcelo Dischinger)

 (Baraka, com Mirabai. Foto: Marcelo Dischinger)

(Bazafro, com Lydia Garcia. Foto: Marcelo Dischinger)


FALAS E ESCUTAS
Mesas de Debates e Exposições


 (Foto: Claudio Konim)

(Foto: Edu Barroso)

(Foto: Claudio Konim)  


ALMOÇOES, JANTARES E FESTA DE ENCERRAMENTO
 

 (Foto: Filipe Lima) 

 (Foto: Filipe Lima) 

(Foto: Marcelo Dischinger) 

(Foto: Marcelo Dischinger) 

 (Foto: Marcelo Dischinger) 

 (Foto: Marcelo Dischinger) 

 (Foto: Marcelo Dischinger) 

(Foto: Marcelo Dischinger)
 

sábado, 15 de setembro de 2012

ÚLTIMO DIA!


Fotos (de cima para baixo): Teatro delle Radici, Massimo Camplone, Voix Polyphoniques e Mask Hunt.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

QUINTO DIA!


Fotos (de cima para baixo): Marinaio Teatro, Colbert Peña, Guina Ramos e Marcelo Dischinger.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

ATENÇÃO!

Informamos que o espetáculo "Dancing in My Mother's Arms", de Helen Chadwick, não foi apresentado ontem, quarta-feira, devido à problemas técnicos. Este espetáculo será apresentado no sábado, dia 15, às 19h, ANTES dos espetáculos "The Black Sea Road" e "Umbral".


Agradecemos a compreensão de todos!

QUARTO DIA!


Fotos (de cima para baixo): Marcelo Versiani, Alessandra Stefani, Mask Hunt, Mónica Viñao e Jose Luis Vallejo.